Skip to content
Anúncios

Até Quando?

O que não faltam são palavras com o tema meio ambiente: redações escolares, dicas em jornais, artigos científicos, comunidades no orkut, tirinhas e toneladas de blogs. Tem pra todos os gostos. São palavras que não acabam mais. Gente de todos os tipos, credos, culturas e regiões participando de discussões calorosas sem fim sobre o que fazer a respeito do aquecimento global, poluição de mananciais, lixo, etcétera, etcétera. Mas, por que com tanto conteúdo escrito sobre o meio ambiente a situação ainda caminha para o caos?

Há uma enorme ponte entre o saber e o fazer. A maioria sabe mas não faz. Não faz por quê? São inúmeros motivos. Mas a maioria está diretamente relacionada a um motivo só: conforto. O que é melhor? Ir com seu carro até o trabalho que fica a cerca de 6 km no seu carro flex, com direção hidráulica (com o mindinho você faz manobras) e ar condicionado, ou pegar carona com um amigo que não tem um carro tão legal, ir à pé (convenhamos que em uma hora e meia, a passos leves, você pode percorrer tranquilamente esses 6 quilômetros), ou de ônibus? E isso não quer dizer abrir mão de seu veículo, mas já pensou o quanto o ar seria poupado se isso fosse feito ao menos uma vez na semana?

E em relação ao lixo. Todo mundo reclama! Reclama, mas separa os recicláveis em casa? E aquelas sacolas ecológicas? Não se vê uma quantidade significativa de pessoas carregando uma daquelas até os supermercados, shoppings, feiras, lojas de roupas e outros lugares nos quais seriam muito úteis. Com a praticidade oferecida pelas indústrias alimentícias gera-se uma quantidade horrorosa de lixos plásticos, principalmente. É muito mais fácil descongelar algo pronto no micro-ondas e jogar no lixo aqueles plásticos ao invés de descascar e cozinhar algo que é orgânico e vai gerar lixo que se deteriora facilmente na natureza. Será que alguém já pensou nos refrigerantes e outras bebidas que usam dióxido de carbono?

E os celulares, Ipods e pads, computadores, mplayers e eletrônicos variados? A quantidade de energia que essas maravilhas consomem por hora de uso (e que vem descritas nos manuais) nem são levadas em conta. A TV fica no stand-by o dia todo… a natureza sofre muito para que tenhamos energia! A demanda crescente pela eletricidade faz com que rios sejam desviados, matas sejam arrancadas – e com elas seus habitantes naturais -, a fim de se construir hidrelétricas. Sem falar nos portáteis que têm baterias de lítio; o aparelho perde sua funcionalidade (torna-se obsoleto em relação ao que foi lançado agora no mercado) e é descartado de qualquer maneira. Lítio é um veneno para a natureza!

Até quando, então? Até quando as pessoas vão ser tão opinantes e tão pouco atuantes em relação à natureza? Descer rios pra ver a qualidade da água é legal. Protestar contra a construção de empreendimentos que vão degradar uma região é muito importante. Mas e os pequenos detalhes? Se não for entendido que pra conviver em harmonia com a natureza, haver desenvolvimento sustentável, e outras coisas tão citadas e bem explicadas  pelos ambientalistas, o uso do “conforto” não for reduzido, podem erguer faixas, fazer greves de fome, criar outra centena de blogs que a inércia vai ser a mesma: tender à destruição e ao caos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: